Total de visualizações de página

segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

Quousque tandem abutere patientia mea

Inspirada na frase de Cícero, a original inclui o objeto da sua reclamação Catilina ( naquela época já havia corrupção política) minha mamãezinha, a enciclopédia ambulante,avisava que estava perdendo a paciência.Imagina o tamanho da tolerância dela, criou 5 filhos, escadinha, com diferença de apenas um ano entre as gravidezes,sem babá, em casa com imenso quintal.
Como é sabido nós juízes de Paz, temos a atribuição constitucional de conciliadores, faço questão de exercê-la(não invadindo o campo dos terapeutas) e aviso aos meus noivos, na hora da cerimônia, que havendo algum problema, me procurem para tentarmos a conciliação.
Estou "conversando" com um casal, que teve problemas.Percebo que o caso deles é a mais absoluta falta de paciência de um com o outro.
Genteeee se você ama, o amor verdadeiro requer acima de tudo admiração, orgulho,sublimação, PACIÊNCIA.Conviver é muito difícil, mas se amamos superamos todas as manias, os dias de mau humor, as frases impensadas, as negligências passageiras, etc e tal.
Sempre, sempre, sempre com muito diálogo e muita paciência.
Afinal O AMOR É A RESPOSTA.

4 comentários:

Janinha disse...

Querida Lilah, tudo bem? Adorei seu ultimo post. Tem recebido meus emails sobre o cartório? Gostaria muito se possivel que vcs entrassem em contato com ela para esclarecerem tudo na boa. Aguardo, beijosss

Bridezilla disse...

Lilah,

"Namoro" seu trabalho há meses (seja em vídeos de casamentos, seja no seu blog), desde que comecei a planejar meu casamento, e hoje finalmente marquei minha data (em maio de 2013) na sua agenda com a Adelaide. Estou super contente que você celebrará meu casamento!

Beijos,

Isabela

Lilah disse...

Olá Isabela já nos falamos não é.
Bj
Tenha um dia lilás

Lilah disse...

Janaína Meu Girassol
Enviei email para vocêzinha agora.
bj